DIÁRIO DE BORDO DA EXPEDIÇÃO PEUGEOT 3008 LISBOA-DAKAR-BISSAU

Alexandre Correia, jornalista com 40 anos de carreira, que desde 1992 dirige a revista Todo Terreno, viajou nos últimos 13 anos precisamente 15 vezes entre Lisboa, Dakar e Bissau. A experiência e conhecimentos adquiridos ao longo de mais de ano e meio vividos a percorrer estas rotas africanas, além do deserto do Sahara, são agora partilhados num livro único.

Único pelo seu conteúdo, claro está, pois capítulo a capítulo, através da leitura das 180 páginas, convida a viajar pela escrita até Tânger, depois Casablanca, adiante desce a Sidi Ifni, cruza o Sahara até à última cidade Marroquina, Dakhla, atravessa a Mauritânia até ao Senegal, mas não antes sem um ziguezague ao interior do deserto, para já na África negra, verdejante, alcançar a Guiné-Bissau e, no regresso, passar ainda pela Gâmbia, o país mais pequeno do continente, antes de chegar a Dakar, destino mítico do rali que acabou por usurpar o nome à cidade.

Único também pelas fotografias, escolhidas para despertarem o sonho da viagem, que os textos ajudam a alimentar, fornecendo um manancial de informação que torna a aventura bastante mais acessível do que qualquer um possa imaginar.

E único até pelo tamanho, com 30 x 30 cm, a lembrar o formato da capa dos antigos discos LP, oferecendo espaço para que as imagens sobressaiam e o texto não se estenda. Publicado pela Evasão, Edições e Publicações, o Diário de Bordo da Expedição Peugeot 3008 Lisboa-Dakar-Bissau tem um preço de 30,00 euros. Para encomendar, envie um email para info@revistatt.pt.

Sobre o lançamento:

Volvidos 40 anos sobre o arranque do Rali Paris-Dakar, esta maratona de todo-o-terreno tornou-se numa “marca” que há muito abandonou as terras africanas.

Para o lançamento do livro Diário de Bordo da Expedição Peugeot 3008 Lisboa-Dakar-Bissau, que recria a rota das últimas edições da prova em África, Alexandre Correia, o autor, e a Restart – Instituto de Inovação, Artes e Novas Tecnologias, associaram-se para mobilizar um debate púbico sobre as grandes viagens de aventura e o mito do “Dakar”.

Nesta acção, que ocorreu 17 de Janeiro, no Auditório da Restart em Lisboa, houve um rico debate com a presença de algumas das figuras mais notáveis do todo terreno, desde veteranos como Pedro Vilas Boas, Manuel Romão de Sousa e Jorge Mira Amaral, que foram navegadores de José Megre nas primeiras participações portuguesas no Paris-Dakar, mas também de Teresa Cupertino e Céu Pires de Lima, que participaram com sucesso na prova.

Da nova geração de pilotos, no activo, o destaque foi integralmente para Elisabete Jacinto, recebeu a consagração máxima, ao vencer a categoria de camiões no África Eco Race, a competição que mantém desperto o espírito original do Rali Dakar, disputando-se em África até ao famoso Lago Rosa, nos arredores de Dakar.

A participação neste lançamento-debate foi aberta ao público. Veja abaixo algumas imagens do evento.